terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Romance da moça que peidava flores (Cordel de Guilherme de Faria)


Romance da moça que peidava flores (Cordel de Guilherme de Faria)


1
Meus amigos, vão ouvir
Uma estória "inusitada"
Para quem não sabe nada
Começo por definir:

2
Este palavrão ostento
Como quem diz “gente pelada
Andando não em quebrada
Mas na igreja ou num convento”.

3
Ou como quando no parto
Um bebê em vez de choro
Diz olhando em volta o quarto:
“Vim desafinar no coro.”

4
Pois bem: havia na vila
Onde vim e fui criado
Uma donzela, a Camila
Com um dom inusitado:

5
A moça soltava pum
Com perfume de jasmim
E isso foi (ai de mim!)
Desgraça pra mais de um.

6
Mas isso só era fatal
Porque a moça era beldade
E quando soltava o tal
Tomava inteira a cidade

7
Principalmente de noite,
Pois lá não tem pé de jasmim,
Assim como não tem “boite”
Com moças de trancelim.

8
Então quando o tal perfume
Invadia ruas e lares
As mulheres tinham ciúme
Das cacholas dos seus pares

9
Pois aquilo era sintoma
De imaginação a voar
Para a fonte do aroma
E seu singelo piscar.

10
Então o nosso prefeito
Pressionado por comadre
Em vésperas de novo pleito
E açulado pelo padre

11
Decretou aquela rolha
Que seria a solução
Para evitar a escolha
Drástica da expulsão.

12
E assim foi a comitiva
Com a presença do padre
Com a rolha e uma comadre
À casa da nossa diva.

13
Mas depois de uma hora
A aldeia em polvorosa
Viu sair a tal pletora
Comovida e até chorosa.

14
Não se soube na verdade
O que lá dentro ocorreu
Pois a Camila morreu
Em odores de santidade.

15
Entre peidos e flores
Passamos por esta vida
Ninguém como a falecida
Uniu em si tais odores.

16
Bem... eu bem que alertei
Sobre a estória inusitada
Que eu mesmo testemunhei
E que tenho entranhada

17
Nas narinas da memória
E na visão encantada,
Pois fiz parte desta estória
E da “missão arrolhada”

18
Não esquecendo jamais
O último pum e os ais
Da despedida das flores
E a volta dos maus odores

19
Que a inveja perpetua
Na nossa aldeia mesquinha
Que agora vende e cultua
O “perfume da santinha”...

FIM
09/12/2008

Um comentário:

ana lucia disse...

"Tio" Guilherme rs
Li seu Cordel da Moça que Peidava Flores
hahahahahahahaha
Adorei, o senhor tinha me dito o nome e fui direto nele rs
Muito bom mesmo, tb ri bastante.
Porem tenho que confessar, ouvi-lo recitar e bem mais legal do que eu ler rs, mesmo assim quando eu estava lendo parecia que ouvia o senhor recitando, legal neh!
Vou lendo mais e mais.
Adorei te conhecer, o senhor foi muito bacana comigo, obrigada mesmo.
Abraços
Nana

PS: ~Desculpe a falta de pontuação e acentuação, meu teclado não ta funcionando quase nada, um horror

PS2: Vou te mandar um e-mail, espero que o senhor consiga ler.